sexta-feira, setembro 17, 2004

Veludo enlutado
Velado enluvado

Enluvas
Meu luto,

Veludosa luva.

Eu
Enlutualuva
Vermelha.

[Marpessa (sei lá o que é isso)]

2 comentários:

Anônimo disse...

poesia concreta
reta e torta
poesia discreta
certa rota

poemador
se não tem vermelho
não tem sangue
nem amor

(pode ser isso)

Beanes

Glauco Félix disse...

O cinto que só sinto o cinto