sábado, dezembro 25, 2004

Falena

sopro de sonho
pétala

voando na noite
desvendando a bruma.

[ganhei de Natal, da Márcia]

4 comentários:

Anônimo disse...

Ai,ai...
Que presente maravilhoso...
No meu Natal só ganhei um porta-retratos... rs...

http://moacircaetano.blog.uol.com.br

Andréa Muroni disse...

A Márcia, por exemplo, também não dá vontade de matar?

Márcia Maia disse...

Ei, Marpessa, que surpresa boa meu poema aqui. Obrigada. Fico feliz que tenha gostado. E eu rindo aqui com o comentário de Andréa. ;)
Beijo.

Júlio disse...

A simplicidade é genial.
Márcia disse tudo!